top of page

Wise leva reflexões para o 4º Congresso Gaúcho de Cidades Digitais e Inteligentes



O CEO da Wise Innovation, Paulo Renato Ardenghi, foi o destaque na abertura do ciclo de palestras do 4º Congresso Gaúcho de Cidades Digitais e Inteligentes nesta quinta-feira, 25. Prefeitos, gestores e servidores de mais de 100 Prefeituras são esperados em Canela, até sexta-feira, 26, quando o município da serra gaúcha sedia o 4º Congresso Gaúcho de Cidades Digitais e Inteligentes. O principal encontro estadual de tecnologias para Prefeituras é realizado pela Rede Cidade Digital (RCD) em parceria com a Prefeitura de Canela, por meio da Secretaria Municipal da Fazenda e Desenvolvimento Econômico, e com apoio da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e associações regionais de municípios. 

Durante os dois dias, diversos temas voltados para a adoção de tecnologia como forma de melhorar os serviços públicos serão tratados por gestores e especialistas. O uso da Inteligência Artificial nas eleições será um dos principais temas tratados no Congresso, em painel que será conduzido pelo presidente da Famurs e prefeito de Campo Bom, Luciano Orsi, juntamente com os especialistas no tema:  Robert de Lima Leichtveis, entusiasta e palestrante sobre Inteligência Artificial, Lieverson Luiz Perin, advogado Especialista em Direito Eleitoral, e Maurício Pretto, fundador da DIGIWINGS e criador do primeiro assistente inteligente do Brasil SalesBuddy.


Desenvolvimento Econômico – Um planejamento estratégico voltado para a inovação é fator crucial para o desenvolvimento das cidades, segundo o CEO da Wise Innovation, Paulo Renato Rizzardi. Ele abriu o ciclo de palestras abordando os passos necessários para que as cidades sejam mais inovadoras e atrativas para receberem novos investimentos. 

Rizzardi citou como exemplo o projeto implantado pela Prefeitura de Gravataí que através da criação de leis de incentivo, fomento à startups, geração de talentos e programa de modernização da máquina pública vem impulsionado a economia local, atraindo grandes empresas para se instalarem na cidade e incrementando os cofres públicos através da inovação. “O desenho de uma estratégia de inovação para as cidades é vital, não é mais uma questão de opção, é uma necessidade. As cidades que não colocarem a inovação no centro do processo vão ficar para trás e a tecnologia é um meio muito importante para acontecer”.

Na visão do CEO da Wise, também é necessário se trabalhar a questão territorial, aproveitando as vocações que um ecossistema regional de inovação pode proporcionar.  “Além de atuar em rede, as pequenas cidades precisam buscar internamente qual a sua vocação e a sua visão de futuro para os próximos 10 anos”, observa. “É preciso também que as cidades criem seus fundos de inovação, não só como ferramentas de investimento, mas também de captação de recurso e que elas tenham a sua estratégia muito bem desenhada, o que facilita quais as fontes de recursos buscar e onde”. 

Outro ponto importante na trilha de desenvolvimento, segundo o empresário, é um olhar para o sistema de ensino como ecossistema de aprendizagem, além do fomento à uma cultura de inovação. “A segunda lógica é que esses sistemas de aprendizagem estejam próximas ao setor produtivo. É preciso perder esse pudor de falar sobre educação e mercado de trabalho, criando talentos para cada vez mais se tornarem competitivos. O ensino técnico e médio também precisa ser descentralizado, induzindo tanto para a questão matriz econômica do local quanto para empreender porque o futuro que vemos com a expansão tecnológica é menos empregos e mais oportunidades para se empreender. E aí entram as estratégias de desenvolvimento econômico de novo”, completou Rizzardi. 





Programação - Canela, Cachoeira do Sul, Erechim, Gramado, Gravataí, Igrejinha, Lajeado, Panambi, Passo Fundo e Porto Alegre mostram como usam a tecnologia no desenvolvimento das localidades. As políticas públicas de fomento à inovação desenvolvidas pelo Governo do Estado também serão apresentadas no evento pelo secretário Adjunto de Inovação, Ciência e Tecnologia do Estado do Rio Grande do Sul, Raphael Machado Ayub. Uma feira de soluções tecnológicas também acontece paralela à programação do Congresso. Os gestores municipais terão acesso às tecnologias desenvolvidas pela System, Binär Tech, Evolution Tecnologia Funerária, Sistema Traz Valor, VoxCity Tecnologia, Frotus Sistemas, GRAPHO Software, Portal de Compras Públicas, Póstero e Grupo Thema/Pólis.


Além da Famurs, o 4º Congresso Gaúcho de Cidades Digitais e Inteligentes tem o apoio do Tri Hotéis e das Associações de Municípios AMESNE, AMAU, AMVAG, AMPARA, AMUNOR, AMUFRON, AMPLA, AMUPLAM, AZONASUL, AMLINORTE e AMAT.

1 visualização0 comentário

Comments


WISE LOGO Site.png

SABEDORIA PARA
INOVAR

Estátua 01.png
botao-voltar (1).png
bottom of page